Serviços

Sensoriamento Remoto com Drones – Parte II

Agora que sabemos que existem diferentes tipos de sensores, e que os mesmos podem ser classificados de várias formas distintas, fica mais fácil entendermos os principais sensores utilizados no sensoriamento remoto com drones e como é feita a captação das imagens.

Como vimos no texto anterior, os sensores são dispositivos que captam a energia refletida ou emitida por uma superfície. No caso dos sensores passivos a principal fonte de energia é a Radiação Solar, que é do tipo Eletromagnética(REM).

A terra é constantemente bombardeada com a REM oriunda do sol, que por consequência causa uma série de fenômenos físicos, como a absorção, a reflexão, o aquecimento e a transmissão de energia.

De forma bem resumida, a REM gera dois campos energéticos, o elétrico e o magnético, que juntos formam diferentes comprimentos de ondas e frequências. Os valores entre os intervalos mínimo e máximo do comprimento de onda e de frequência são chamados de Espectro Eletromagnético, que por sua vez são subdivididos em Faixas Espectrais.

As principais faixas do espectro eletromagnético utilizadas no sensoriamento remoto com drones são:

Faixa do Infravermelho:

                Essa faixa capta a radiação emitida por corpos aquecidos. Para tal se utiliza de sensores termais e são amplamente utilizados no sensoriamento remoto para atividades como análise de umidade do solo em áreas de plantio, monitoramento da fauna, de maquinário como torres eólicas e também na inspeção de estruturas em busca de rachaduras ou infiltrações. A causa do acidente que ocorreu em Mariana-MG em 2015 poderia ter sido identificada antes da tragédia com um simples voo de drone.

Faixa Visível:

                Como o nome sugere, está compreendida nas faixas espectrais em que o olho humano consegue enxergar. Se utiliza de sensores RGB, sigla de Red(vermelho), Blue(azul) e Green(verde), e se utiliza do princípio físico da projeção da luz branca sobre essas cores, ou a combinação delas. São os sensores mais comuns, encontrados em diversos outros dispositivos como câmeras digitais, smartphones ou notebooks, além dos drones.

                No caso específico dos drones, os sensores RGB podem possuir também o recurso de geotag, que são os dados de latitude, longitude e altitude da imagem captada pelo drone para ser utilizado no mapeamento de áreas através do processo de fotogrametria.

Faixa das ondas de Rádio e TV

                Esta faixa não tem por função a captação de imagens como as demais, mas é muito importante por ser a responsável pela comunicação e operação remota do drone pelo operador em solo.

                Todos os dados de telemetria, como a localização, velocidade, estimativa de autonomia, altitude da aeronave, entre tantos outros, são transmitidos em tempo real e possibilitam que sejam transmitidas, conforme o equipamento, de poucos metros a alguns quilômetros de distância.

                Como pudemos ver, o sensoriamento remoto com drones está presente em diversas atividades e a cada dia ocupa um espaço mais significativo por ser uma alternativa de baixo custo de operação, se comparado às outras opções disponíveis no mercado. A DroneOps está aí para oferecer uma grande variedade de serviços relacionados a operações com drones, atendendo a todas estas demandas e o que mais venha a surgir.

                Caso tenha alguma dúvida ou sugestão de tema para os próximos textos entre em contato conosco clicando aqui ou deixe sua mensagem no nosso site. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *